Artigos

Um diamante polido com “mãos de pedra” | Sapo 24

Meteu na cabeça que ia chegar à NBA e concretizar o sonho do pai. E, apesar de nunca ter gostado da estadia no seminário, admite que foi a melhor coisa que lhe aconteceu porque aprendeu a ser metódico e disciplinado. “O meu pai obrigou-me a ir porque queria dar-me ferramentas para ter sucesso”, escreveu Pascal num artigo publicado no Players’ Tribune. O sonho do pai motiva-o. Tal como o motiva a lembrança das inúmeras vezes que os colegas da universidade gozavam com a sua técnica limitada. “Chamavam-me «Mãos de pedra»”, confessou.

De seminarista nos Camarões a estrela da NBA em menos de dez anos. Escrevemos sobre a história incrível de Pascal Siakam no nosso artigo mais recente artigo no SAPO 24. Para ler AQUI.

Leave a Reply