Artigos

Ça joue: Finalmente!

Agora sou a profissional, que treina duas vezes por dia todos os dias, que vai ao ginásio três a quatro vezes por semana, aquela que todos esperam que nunca falhe. E sabem que mais? Adoro isto.

Quando o Ricardo me lançou o desafio de escrever para o Borracha Laranja confesso que hesitei e pensei, algumas vezes, se queria realmente fazê-lo. Nunca fui muito de partilhar o meu lado mais “humano”, o meu lado mais emocional e as minhas fragilidades. Mas aqui estou eu, pronta para contar esta minha nova aventura, em busca de um sonho: o basquetebol.

“Finalmente!” foi a palavra que mais ouvi quando se tornou público que ia jogar para fora de Portugal. E é verdade, finalmente ganhei coragem! Admito que passei o verão todo a evitar pensar como seria estar longe da minha família, dos meus amigos e do meu país. No entanto, cá estou eu, passado mais de um mês, a adaptar-me e a aprender a viver de uma forma completamente diferente.

As primeiras semanas foram duras. Não estava à espera disso, confesso. Nunca fui uma pessoa de sentir saudade, sempre lidei muito bem com isso. Aqui percebi que, afinal, tenho essa parte mais sentimental dentro de mim. Sentia-me muito sozinha no início. Aprendi a dar valor às pequenas coisas. Certas pessoas não precisam de estar fisicamente presentes na minha vida para me fazerem feliz.

Mas nada como abraçarmos estas novas experiências de braços abertos. Tenho colegas de equipa espectaculares, todas falam Inglês e fazem de tudo para me integrar na equipa.

Agora sou a profissional, que treina duas vezes por dia todos os dias, que vai ao ginásio três a quatro vezes por semana, aquela que todos esperam que nunca falhe.

E sabem que mais? Adoro isto.

Adoro estar metida no pavilhão horas e horas a treinar. Acho que passo mais horas naquele pavilhão do que em casa. Isto é tudo tão diferente de Portugal… E estou na Suíça, imaginem!

Já tive o meu primeiro grande jogo, a Supertaça. Mais uma taça, a primeira de muitas aqui, espero eu. O público vibra bastante com os jogos e só se senta após o primeiro cesto, até lá fica de pé a bater palmas. É espectacular. Entretanto, estreei-me no campeonato e dia 17 regresso às grandes competições: a EuroCup. Mal posso esperar, estou ansiosa!

Até à próxima crónica, com mais novidades e detalhes da minha vida em Fribourg.

por INÊS VIANA